Este blog já me poupou dinheiro! :)

Ontem, ao fim do dia (naquele período indefinido entre o jantar e o “é melhor ir dormir, amanhã é outra vez dia de trabalho“) estava a alternar entre ler umas coisas no tablet e jogar outras coisas no mesmo tablet, quando abro uma certa aplicação, que reproduz vários livros-jogo da minha adolescência; a app em si (“Fighting Fantasy Classics“, existe tanto em iOS como Android) é grátis, mas cada livro depois custa 4.49€, o que até é (acho eu) um bom preço em comparação com o que eles custavam (em árvores mortas) nos anos 80, além de a app ter outras funcionalidades (audiovisuais, bookmarks, dados automáticos, etc.) que tornam a experiência ainda melhor.

Quando a app saiu há uns meses (antes de estar a levar estas coisas a sério, e bem antes de começar este blog), comprei logo vários dos livros (aqueles de que me lembrava melhor — grande parte do apelo disto para mim, confesso, é nostálgico), mas sempre tive a intenção de um dia ter todos, incluindo os que fosem saindo depois da primeira versão da app (já foram lançados mais uns, entretanto). Mas confesso, também, que ainda não tive tempo de jogar nenhum deles (excepto começar um para ver como funcionavam na app). Voltando à história: ontem à noite abri a aplicação, comecei a ler/jogar um dos outros que já tinha comprado (não o que tinha usado há meses para experimentar), estava a saber mesmo bem… e logo me veio à cabeça: “porque não comprar mais um, agora?” Era só tocar no botão de compra, e podia tê-lo no tablet, disponível, em menos de um minuto (sendo o valor descontado no cartão de crédito)…

Isto sem ter sequer aberto os vários que já comprei, repito. E tendo já outros jogos deste tipo no tablet e telemóvel, a maior parte dos quais também sem serem “explorados” a sério. Mas, ei, uma pessoa pensa: eventualmente quero tê-los todos, isso já está mais que decidido (e mantém-se). Tenho dinheiro neste momento. Sim, estou actualmente a poupar, há que “limpar” os cartões de crédito, mas 4 euros e meio não são o fim do mundo. Vai saber bem. Porque não?

Se isto fosse um desenho animado, estaria um diabinho no meu ombro a dizer-me essas coisas. 🙂

Sabem o que é que me impediu de comprar? Nem foi tanto a lógica de não fazer sentido comprar entretenimento quando ainda não fiz nada com o que já tenho do mesmo género, somente porque no momento sabe bem sentirmos que temos uma coisa nova. Na altura, nem me lembrei disso (em minha defesa, já era noite, e o dia tinha sido longo).

Foi, sim, outra coisa completamente diferente: hoje (sexta-feira) é o dia de postar aqui no blog sobre os gastos semanais (na conta bancária, cartão de refeição, e cartões de crédito). E pensei: como é que iria justificar uma nova despesa num jogo 1? Como é que isso poderia não parecer ridículo: estar para aqui a escrever sobre poupança e frugalidade, e depois gastar dinheiro de uma forma totalmente impulsiva em 1) algo de que não preciso, 2) tendo outros parecidos ainda por abrir, e 3) sem ter quase tempo nenhum para estas coisas, actualmente?

Portanto, este blog já foi útil. 🙂 E tenho de agradecer aos leitores/as que já tenho, já que, se soubesse que ninguém lê isto, talvez tivesse agido de forma diferente. 😉

  1. Nota: há 2 jogos que vou comprar quando saírem — um para PC e um para a PS4 –, mas isso já está decidido há meses, e será a única despesa em jogos até pelo menos ao final de Julho, sem excepções.

7 comentários em “Este blog já me poupou dinheiro! :)”

  1. E, para quem esteja a pensar “ah e tal, um post deste tamanho por causa de uma poupança de 4.50€?”, a questão não é a quantia, é a razão — que se pode dizer, sem qualquer sombra de dúvida, que se deveu ao blog (e não a coisas fictícias como a minha imensa sabedoria e juízo). 🙂

  2. Relacionado com isto (e pelas mesmas razões), hoje de manhã foi a altura de renovar a assinatura VIP do Marvel Puzzle Quest (11€/mês), que efectivamente jogo todos os dias no tablet ou telemóvel, normalmente antes de sair para o trabalho, mas… quem não tem dinheiro, não tem vícios. 🙂 O jogo ainda é jogável sem o VIP, apenas perco algumas vantagens, mas como de qualquer forma eu só jogo casualmente, sem ser de forma competitiva… nem vai fazer uma enorme diferença.

    Tem de ser assim. 11€/mês não é tanto como certo outro tipo de despesas regulares, mas ainda são 132€/ano que poderiam ser usados para reduzir dívidas (e os respectivos juros).

    (Não quer dizer que não volte um dia a activar… mas, primeiro, os cartões de crédito terão de estar “limpos”.)

  3. O problema é quando já não há assim tanta coisa onde cortar… Mas 11€/mês x 12 = 132€/ano + 4,5€ de ontem + … quando der por ela já poupou os 3.500€….

  4. Pensar em termos anuais é uma excelente estratégia para eliminar gastos mensais !
    3 ou 4 euros pode não parece uma fortuna mas são 36€ a 48€. Já se começa a visualizar, quase, uma nota de 50€ em cima da mesa. Se forem vários anos…
    E às vezes está à distância de um click ou de um telefonema.

    1. Sim, é verdade. Por acaso, gostava de ter registado todos estes cortes que fiz (um bom número foi antes de começar o blog, por isso não estão aqui registados), de forma a somá-los e ver qual será o valor anual poupado. Imagino que seja superior a um ordenado médio neste país — por outras palavras, é como se recebesse mais um mês por ano.

      Claro que grande parte disto foi “low hanging fruit” (tenho mesmo de ver se não há uma boa tradução para isso), que alguém que já tenha como hábito poupar já terá feito na sua vida há anos ou décadas.

Deixar uma resposta