Ainda sobre o DCA intencional…

No último post, Dollar Cost Averaging (DCA): vantagens e desvantagens, mencionei um artigo sobre o mesmo tema do JL Collins, onde há algo que achei delicioso, e que não resisti a partilhar: vários comentários que dizem algo como “sim, ok… eu entendo o que queres dizer, mas ninguém me convence que os mercados NÃO estão numa bolha, que não está prestes a haver uma correcção. Era preciso ser maluco para comprar agora.

As datas desses comentários? 2014, 2015… E o que é que aconteceu às bolsas desde então?

S&P 500 desde 2014
VUSA (ETF de S&P 500) desde 2014

“Só” subiram quase para o quádruplo.

Quanto dinheiro é que esses comentadores não ganharam nos últimos 6-7 anos por terem ficado à espera da correcção, e assim não investirem na altura?

Pois é. 🙂 Mas mesmo esta semana vi, num grupo de FIRE, alguém (que ninguém contrariou) a dizer exactamente o mesmo que esses comentários: que estamos claramente numa bolha prestes a rebentar, que é má altura para comprar, que é melhor esperar pela queda que está mesmo, mesmo a acontecer, etc., etc..

“Timing the market” é SEMPRE uma má aposta. Sim, haverá eventualmente (isto é universal) uma correcção no futuro, mas pode ser em 10 minutos ou em 10 anos; não há forma de prever, nem isso deve afectar o que fazemos ou deixamos de fazer.

P.S. – imagino que ninguém aqui caia nesse erro 😉 , mas para quem pensar “ah e tal, podiam ter esperado1 pela queda de 2020 (devida à pandemia) e comprado aí“, faço notar que mesmo no fundo dessa queda, os mercados estavam bem acima dos valores de 2014-15 — ou seja, teria na mesma sido muito mais vantajoso comprar no início.

  1. se fossem videntes? :)

Responder