Gastos semanais: Semana #30 (24 a 30 de Novembro de 2018)

Quase com uma semana de atraso (desculpem, ando mesmo com a cabeça cansada), mas aqui vai…

Nota: como habitualmente, os valores em geral são arredondados.

Gastos na conta bancária:

  • 225€ – seguro do carro (anual) (sim, já sei, provavelmente estou a ser roubado… 🙂 tenho de ver isso)
  • 44€ – seguro de saúde (mensal)
  • 34€ – água (mensal)

Gastos no cartão de refeição:

  • 43€ – 5 refeições

Gastos no cartão de crédito:

  • 49€ – vários videojogos (promoções de Natal… 😳 vêem o que quero dizer quando digo que “promoções” não passam de publicidade?)
  • 23€ – assinatura Audible (mensal)
  • 10€ – assinatura Microsoft Office (mensal)
  • 4€ – ebook
  • 7€ – assinatura Google Play Music (mensal)
  • 11€ – assinatura Netflix (mensal)
  • 19€ – comics no Comixology
  • 8€ – Kickstarter em que participei

Resultados:

Gastos totais: 477€
Gastos em entretenimento: 121€ (25.3% do total).

Não foi das semanas em que me portei melhor. 🙁 Por outro lado, o maior gasto foi o do seguro do carro, que é anual.

6 comentários em “Gastos semanais: Semana #30 (24 a 30 de Novembro de 2018)”

  1. Uma pergunta incómoda: tu ouves, lês, vês e jogas o suficiente para justificar tantas assinaturas ? 🙂
    Uma coisa boa era, durante um mês, por curiosidade, registar quantos filmes, séries, livros, audiobooks e jogos jogaste e fazer o custo unitário de cada “utilização”. Ainda tens um treco, eheheh.
    Não que eu tenha alguma coisa a ver com isso, claro. Eu nas compras de livros não sou exemplo para ninguém e já tenho livros por ler para vários anos 🙂

    1. Faz todas as perguntas incómodas à vontade; se não quisesse comentários, não fazia estes posts (ou tornava-os privados). 🙂

      Obviamente o que dizes faz sentido; a minha intenção era mesmo reduzir bastante esse tipo de coisas, já que tenho muita coisa acumulada. O problema é que eu tenho fases em que ando virado mais para determinas coisas, e em que ando a consumir essas coisas mais rapidamente do que as compro… mas depois a fase muda e essas começam a acumular. Por exemplo, já tenho um bom número de audiobooks (financeiros e não só) por ouvir. Mas tenho mesmo de pensar nisto “com mais força”, já que ainda são quantias não desprezáveis…

      1. O problema dos serviços online é que, ao contrário dos ebooks e livros físicos, não se consegue acumular e consumir depois de desistir do serviço. Refiro-me concretamente ao Netflix, Google Play Music, Audible, Comixology (?) e outros similares.

        1. Netflix e Google Play Music, efectivamente, só disponibilizam serviço enquanto se mantiver a assinatura, mas são serviços que (também) efectivamente uso todos os dias (e, no caso do primeiro, não sou só eu que uso), por isso têm de ser mantidos.

          Quanto aos outros, funcionam de forma diferente. A assinatura Audible dá 2 créditos por mês, e qualquer audiobook (mesmo de 50€ ou mais, e eles existem) pode ser comprado por um crédito, e depois de comprado é meu “para sempre” (bem, enquanto a Audible, que pertence à Amazon, existir, mas não se espera que uma empresa tão grande acabe), tenha sido comprado com um crédito ou pago directamente. Mesmo assim estou a pensar cancelar a assinatura outra vez, mesmo que temporariamente, porque actualmente quase não tenho ouvido audiobooks, e já acumulei um bom número deles para quando tiver mais tempo, precisamente graças à assinatura.

          No caso do Comixology, eles até têm um serviço tipo “pagar X por mês para ter acesso a tudo enquanto mantiver a assinatura” (tipo Netflix), mas por acaso não uso isso; assino comics específicos, que saem mensalmente, e que também serão meus “para sempre”, a não ser que a empresa — também pertencente à Amazon — feche. Sem ser isso, às vezes também compro comics individuais — normalmente “pacotes” descontados que incluem histórias completas. Por exemplo, há uns que penso comprar para o mês que vem (podia fazê-lo neste, mas pagando logo ficaria com a conta muito baixa, e obviamente não quero usar o cartão de crédito para “adiar o estrago”).

          Mas, sim, nisto tudo de certeza que há coisas em que posso cortar — a assinatura do Audible, por exemplo. E este mês comprei mais jogos do que devia…

  2. Bom dia OvelhaOstra,
    Ia colocar a observação do Ricardo, mas já está respondido.
    Quanto ao seguro automóvel, tenta mesmo analisar os serviços contratados, e se justificam ou não esse valor. Eu pedi revisão ao meu a semana passada (porque terminava esta semana) e poupei +/- 13€. Não é nada de extraordinário, mas… 🙂

    1. Bom dia. 🙂 Pois, para mim o seguro automóvel é algo que só tenho porque é obrigatório; acho que nunca fiz uso dele, em 20 anos. O mínimo dos mínimos será suficiente… tenho mesmo de ver isso.

Deixar uma resposta