Cenas dos próximos capítulos

Já sei, já sei, falta de posts. 🙂 Estive as últimas 2 semanas de férias (e acabei mais uma volta ao Sol), mas agora estou de regresso, e por isso vamos a ver se animamos isto um pouco, OK? 🙂

Só para (espero eu) abrir o apetite, o que se segue inclui:

  • os posts obrigatórios do histórico de dívidas (em atraso, o mapa de responsabilidades já saiu há algum tempo) e da poupança vs. investimento. Estes devem sair, ambos, amanhã (31 de Julho);
  • acabei (entre outros, de ficção, que não são relevantes para aqui) um livro nas férias, e estou quase a acabar outro, e ambos terão posts. O primeiro é mais sobre desenvolvimento pessoal (e foi escrito nos anos 50), sendo o segundo (publicado no início deste ano) mais virado para a independência financeira;
  • um post sobre a questão “eu não me quero reformar antecipadamente mesmo que tivesse dinheiro para isso; eu gosto do meu trabalho, e/ou preciso de me sentir útil, e/ou acho que me iria aborrecer rapidamente“;
  • (mais) um post com ideias/possibilidades para aumento de rendimentos, rendimentos passivos, etc.;

Estou também, é claro, aberto a sugestões. 🙂 É só comentarem neste post, por exemplo.

6 comentários em “Cenas dos próximos capítulos”

  1. Vivaaaa 😀
    Bem vindo de volta.. 😀 😀
    Já tinha saudades dos seus posts..
    Não costumo comentar, mas vou passando por cá..
    Também ando a tentar reduzir os meus créditos (habitação e automóvel) e os seus posts, da Maria Assalariada e da teiados20maisx são uma inspiração..
    Venham de lá os novos posts 🙂

    1. Olá, Sofia. Obrigado pelo comentário, e pelo elogio. 🙂 Espero que essa redução dos créditos esteja a correr bem. Nesses créditos não dá para fazer “estragos” tão rapidamente como no caso dos cartões de crédito, mas qualquer coisa que ajude a reduzi-los mais rapidamente do que simplesmente esperar que as prestações acabem (o que normalmente demora décadas) já é positivo. 🙂

      Imagino que não te esteja a dizer nada de novo, mas em certas situações também pode ser vantajoso renegociar e/ou consolidar créditos, sobretudo se as mensalidades deles actualmente nos deixam “à rasca” (por exemplo, por a nossa vida ter mudado por uma mudança de emprego, filhos, separação/divórcio etc.).

  2. Bom dia 🙂 e bem-vindo,

    O 3.º ponto é muito abordado pela comunidade FIRE do Brasil. Já me vi a pensar sobre isso e muito provavelmente não pararia, ia era apostar numa outra área que fosse mesmo prazerosa para mim e só para me manter ocupada. Gosto muito do que faço hoje em dia, mas queimo cérebro…

    Gostava de te ver a escrever como investes e como investir na bolsa S&P500, algo com a pormenorização que tanto te caracteriza. Se há já publicações dessas em Portugal? há, mas de uma leitura enfadonha e pesada.

    Outra sugestão, é como encarar o peso a menos nas obrigações. quando começaste tinhas x em divida, neste momento estás muito bem faça à eliminação dessas dividas (algumas mesmo já totalizadas). Como não se desviar do caminho e cair na tentação do “eu posso, afinal já eliminei y”. A tua experiencia e o teu modo de pensar face a isso.

    Uma última, pode ser? O que é que até hoje ainda não foste completamente capaz de abdicar mesmo sabendo que tens um caminho pela independência financeira pela frente, e para o qual continuas a gastar tempo e dinheiro.

    Beijinhos 🙂 e boa continuação 🙂

    1. Olá outra vez. 🙂

      Sem querer antecipar demasiado o eventual post, eu também acho que não pararia totalmente de “trabalhar” (se bem que tiraria um ano ou isso para descansar, fazer as coisas que me sinto há anos frustrado por não ter tempo para fazer, etc.), mas de certeza que iria (irei? ainda espero lá chegar) mudar para algo mais interessante, divertido, variado, e menos stressante — afinal, já não terei questões tipo “não vou sair daqui, este é um emprego seguro e nunca se sabe o dia de amanhã”. Até é possível que escolha (ou pelo menos tente) trabalhar por conta própria, algo tipo empresário em nome individual. Mas isso ainda está longe…

      Gostei imenso das 3 sugestões,e vou sem dúvida segui-las nas semanas que se seguem. Obrigado! 🙂

Deixar uma resposta